apoio

 
 
Associação dos Funcionários
Aposentados da Companhia
Estadual de Gás do RJ
 



 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

 

                                                                                                                                                                                                                                     

Aposentados: programem-se para viajar de graça ou com descontos

 

 

SÃO PAULO - Com a aproximação do fim do ano, a vontade de viajar para rever familiares ou conhecer novos lugares desperta o interesse dos idosos. Porém, como a maioria dos aposentados depende do benefício pago pelo INSS, esse sonho se torna praticamente impossível. Mas essa situação pode ser revertida. As pessoas acima dos 60 anos de idade podem viajar de graça, utilizando ônibus interestaduais.

 

De acordo com a Lei n° 10.741, capítulo X, artigo 40, todas as empresas de transporte coletivo interestaduais precisam reservar duas vagas gratuitas por viagem para os idosos que tenham renda igual ou inferior a dois salários mínimos.

 

As passagens são concedidas por ordem de chegada. Caso o idoso não consiga a passagem gratuita, ele ainda pode optar pelo desconto de 50% no valor da passagem, garantido em todos os horários de operação dos ônibus sem restrições ao número de vagas.

 

As regras

Vale ressaltar que o pedido de descontos de 50% nas viagens com distância de até 500 quilômetros deverá ser feito, no mínimo, com seis horas de antecedência. Para as viagens com mais de 500 quilômetros, é necessário solicitar 12 horas antes.

 

Segundo um levantamento da Assessoria de Comunicação Social da ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), entre 2005 e 2007, cerca de 7,2 milhões de idosos já utilizaram esse benefício.

 

A empresa que não seguir a lei recebe uma multa de R$ 3.209,37, informou a ANTT.

 

Como ter acesso a esse direito?

Para usufruir desse benefício, o idoso precisa do bilhete de Idade do Idoso que pode ser adquirido nas rodoviárias, postos de vendas de passagens ou nas Smads (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social), com a apresentação dos seguintes documentos:

Documento de identificação com foto;

 

Extrato de pagamento de benefício ou declaração fornecida pelo INSS ou outro regime de previdência social público ou privado;

 

Carteira de Trabalho e Previdência Social com anotações atualizadas;

 

Contracheque de pagamento ou documento expedido pelo empregador;

 

Carnê contribuição para o Instituto Nacional de Seguro Social - INSS;

 

Em falta de um documento para comprovar renda o idoso deve mostrar um documento ou carteira emitida pelas Secretarias Estaduais ou Municipais de Assistência Social.

"Fiquei sabendo desse benefício no ano passado e aproveitei para rever minha irmã no Ceará. Tive que esperar 15 dias para conseguir a passagem de graça, devido a enorme procura sempre quando tentava as vagas já haviam sido preenchidas e eu não queria pagar a metade. Valeu a pena esperar porque eu fiz uma economia de quase um mês de aposentadoria, R$ 315,00", diz a aposentada Júlia Montenegro.

 

Outras opções

Os aposentados que querem aproveitar o décimo terceiro para viajar também pode contar com o programa desenvolvido pelo Ministério do Turismo "Viaja Mais Melhor Idade", que oferece aos aposentados descontos em pacotes turísticos para as principais cidades brasileiras.

 

Segundo Jurema Monteiro, coordenadora de apoio à comercialização do Ministério do Turismo, no período de março a outubro de 2008 foram vendidos 180 mil pacotes.

 

"O objetivo do programa é apoiar o desenvolvimento do turismo interno no Brasil. As cidades que participam do Viaje Mais possuem ótima infra-estrutura, mas sofrem com o período de baixa temporada. Os idosos, por terem maior disponibilidade de tempo, podem viajar a qualquer época do ano, por isso incentivamos viagens para esse público por meio de descontos de 50% na hospedagem além de serviços diferenciados, como a realização de bailes da terceira idade durante a viagem. Nesse ano, os principais destinos escolhidos pelos idosos foram Caldas Novas (GO), Fortaleza (CE) e Gramado (RS)", afirma a coordenadora.

 

Para ter acesso ao programa, o aposentado ou pensionista do INSS precisa ir até uma agência de turismo credenciada, escolher o pacote, a forma de pagamento e aguardar a disponibilidade de lugares nas operadoras de vôos e hotéis.

 

O pagamento pode ser feito no cartão de crédito, cheque, dinheiro ou por meio de crédito consignado concedidos pelo Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal.

 

As viagens feitas pelo crédito consignado devem custar, no máximo, R$ 3 mil e podem ser parceladas em até 12 vezes, com juros de até 1% ao mês, mediante aprovação de crédito. Esse direito só é válido mediante a apresentação dos seguintes documentos:

Cadastro de Pessoa Física - CPF;

 

Carteira de Identidade (RG);

 

Comprovante de residência;

 

Comprovante de renda de aposentadoria/pensão.

 

                                                                                                                                                                                                                                         

Ecoturismo atrai público da terceira idade

Viaja Mais Melhor Idade

por Portal Brasil — publicado17/10/2013 12:32, última modificação 17/10/2013 12:32

Grupo demonstra interesse por destinos de natureza exuberante

Itens relacionados

Viaja Mais: Mtur faz reforço com os estados

Programa Viaja Mais apresenta 26 opções de resorts

Nordeste é a região que mais oferece opções de destino

Idosos, aposentados e pensionistas têm demonstrado interesse por destinos conhecidos pelo ecoturismo. Entre os mais acessados estão Trancoso e Itacaré (BA), Chapada dos Guimarães (MS), Bonito (MS) e Maragogi (AL).

Os pacotes podem incluir passagem aérea, refeições e hospedagens, ou apenas passeios avulsos.

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o ecoturismo tem apresentado crescimento entre 15% e 25% ao ano e corresponde à motivação de cerca de 10% dos turistas, com faturamento anual de US$ 260 bilhões no mundo.

Fonte:
Ministério do Turismo


                                                                                                                                                                                                                                        
 

  Programa do governo incentiva turismo na terceira idade

O Viaja Mais Melhor Idade, oferece roteiros para cidades do Brasil e do exterior com descontos para quem tem mais de 60 anos; saiba mais.

Quem tem mais de 60 anos vai ter algumas vantagens na hora de viajar.  O governo lançou um programa para incentivar o turismo na melhor idade.

Vinte e três milhões de brasileiros que têm mais de 60 anos já podem viajar pelo Brasil e para o exterior com descontos. No pacote de estímulo dá para comprar a passagem, pagar hotel e até pegar dinheiro emprestado em bancos públicos para gastar na viagem. A linha de financiamento para quem tem mais de 60 anos tem juros mais baixos.

Sempre que viajam, Aloisio e Maria Tavares trazem uma lembrança dos lugares que conheceram. Copinhos, corujas, a coleção é de dar inveja. Os dois adoram viajar. Depois que se aposentaram, conheceram vários países e não querem mais parar. O próximo destino deve ser a Rússia.

“Tem que aproveitar a vida. Então nós estamos viajando o máximo que a gente puder”, conta o aposentado.

O casal já passou dos 70 e nem quer saber de destinos tranquilos, para descansar. “Nós gostamos mais de coisas mais movimentadas. Eu gosto de viagem alegre”, explica Maria.

As agências de turismo apostam cada vez mais em pacotes para quem tem mais de 60 anos. Eles são 23 milhões de brasileiros, de acordo com o IBGE.

“É um público importante para as operadoras. Nós, por exemplo, temos programas específicos para esse público, que hoje representa mais de 13% dos nossos clientes”, diz o representante de uma operadora de turismo Claudio Villa Nova.

O governo lançou um programa para incentivar o turismo entre os idosos. É o Viaja Mais Melhor Idade, com ofertas para várias cidades do Brasil e do exterior. Quem quiser viajar aproveitando os descontos do programa pode escolher entre pacotes completos de turismo ou serviços, como passagens aéreas e hotéis.

Também dá para pegar dinheiro emprestado para financiar a viagem. Dois bancos públicos oferecem empréstimos e cartões com juros em torno de 1% ao mês.

As amigas que fazem parte de um grupo de idosos em Brasília gostaram da ideia e já fazem planos. “Eu acho ótimo isso. Vai estimular mais ainda a gente aproveitar o tempo que a gente tem para passear”, comemora a pensionista Marilda de Paiva.

Mesmo com as vantagens, é preciso ter cuidado para não se endividar. Os pacotes podem ser financiados em até 48 meses.

 

                                                                                                                                                                                                                                     

Turistas da terceira idade preferem viajar pelo Brasil

Conversando com aposentados dá para perceber que a maioria adora viajar… e se diverte muito, conhecendo novos lugares, novas culturas , fazendo novos amigos.  O melhor de tudo é que há viagens para todos os bolsos. Mas, quais serão os destinos  preferidos? 

A pesquisa “Hábitos de Turismo naTerceira Idade”, realizada pelo PROVAR/FIA (Programa de Administração de Varejo,da Fundação Instituto de Administração), em parceria com o IBEVAR (Instituto Brasileiro de Executivos do Varejo), traça o perfil, preferências e dificuldades dos turistas da terceira idade. Ao todo, foram entrevistados 384 idosos, das classes A e B, residentes na cidade de São Paulo.

Separamos alguns dados interessantes para vocês. Do total de entrevistados , 32,9% viajam de duas a três vezes por ano, e 46,7% permanecem menos de 7 dias no local escolhido.    

68,7% preferem fazer viagens pelo Brasil, ante 31,3% que informaram ter viagens ao exterior como foco. O turismo histórico é o preferido de 58,6%.

Muitos ficam indecisos na hora de programar a viagem. Pela pesquisa 54,0% escolhem a viagem por meio de agente; 49,7%  informações de parentes e amigos, 28,4% anúncios de jornais, 23,9% internet, 14,8% programa de televisão especializado em viagens e 3,5% de outras formas.

Outro dado interessante é o de que 71,2% tem interesse em viajar com grupos de idades diferentes, contra 28,8% que preferem fazer viagens com pessoas da mesma faixa etária.

Estudo aponta ainda alimentação especial para hipertensos e diabéticos como algumas das dificuldades deste público durante as viagens

Esse post foi publicado em Melhor Idade e marcado IBEVARPROVAR/FIAterceira idadeturismoturismo históricoviagens pelo Brasil por Ana Maria Penteado.